Calendário

Dezembro 2016
DomSegTerQuaQuiSexSab
 << < > >>
    123
45678910
11121314151617
18192021222324
25262728293031

Anúncio

Arquivos

Quem está conectado?

Membro: 0
Visitante: 1

rss Sindicação

Dez202011

Vigotsky

       

Vigotsky (1998) postulava que os processos psicológicos superiores aparecem primeiramente nas relações sociais sob a forma de processos interpessoais, passando para processos intrapessoais ou individuais. Os cursos na modalidade on line que utilizam os recursos das NTIC (Novas Tecnologias de Informação e Comunicação) podem beneficiar-se desses fundamentos teóricos, pois possuem estruturas de interação entre alunos, professores, ambiente computacional e sistemas de signos que favorecem as relações sociais e o aprendizado.

             A educação on line pode estar alicerçada nos fundamentos da teoria sócio-interacionista de Vigotsky, que postula que os processos psicológicos aparecem primeiro nas relações sociais, e que utilizam tanto os instrumentos físicos, que podem alterar  o ambiente, como os psicológicos, que alteram as capacidades mentais; nos dois casos com o necessário apoio da linguagem verbal. Nesse sentido, a educação on line com o emprego das NTIC oferece as condições necessárias para que o processo de ensino-aprendizagem ocorra de modo eficiente e eficaz, mas, para que esse objetivo seja alcançado, há necessidade de que o curso seja estruturado com processos interativos que favoreçam a construção de um ambiente de conhecimento e colaboração entre os participantes, ambiente em que o professor possa orientar e acompanhar o aprendizado do aluno, ajustando a ajuda na construção de novos conhecimentos sempre que necessário. O emprego das NTIC na educação por si só não substitui o professor, pelo contrário, integra-o em um outro conceito de curso que favorece a criação de uma aprendizagem para a autonomia, com participação ativa do aluno em seu próprio aprendizado. Embora o acompanhamento do aluno nesse processo não seja presencial, deve manter a sensibilidade e a afetividade necessárias aos relacionamentos humanos

        Maria José de Jesus Pereira
       Acadêmica do Curso de Pedagogia
Universidade Estadual Vale do Acaraú - UVA / idem


Admin · 8 vistos · 0 comentários
Categorias: Primeira categoria
Dez192011

Paulo Freire: O Mentor da Educação para a Consciência

          
  A emergência das Tecnologias da Informação e Comunicação no mundo contemporâneo, modificou a forma do indivíduo comunicar-se, interagir, trabalhar, viver e aprender, obrigando-o a romper com o familiar e o conhecido, para adaptar-se ao diverso. Em sintonia com as mutações socioculturais, a Biblioteca Digital Paulo Freire disponibiliza conteúdos filosóficos, sociológicos e educacionais destinados a pesquisadores, estudantes e professores com o propósito de fortalecer o debate, o ensino, a pesquisa e a reflexão sobre questões educacionais na sociedade tecnológica e multicultural, bem como promover a inclusão de cidadãos (ãs) no mundo do conhecimento, do saber e da cultura. A busca e a recuperação do conteúdo freireano foram desenvolvidas a partir de documentos impressos e eletrônicos disponíveis nas unidades de informação em que se aplicou a técnica de organização, seleção e processamento da informação, com o objetivo de disseminar o pensamento freire.
A consolidação desta pesquisa teve como objetivo a construção da Biblioteca Digital Paulo Freire concebida como eixo norteador do alargamento e da implementação de oportunidades de aprendizagem aberta e de participação dos cidadãos info-pobres no mundo da revolução digital que afeta, cada vez mais, a vida cotidiana brasileira em seus aspectos globais, regionais e locais. A idéia básica é a de que os produtos e as novas leituras e reflexões sobre a vida e a obra de Paulo Freire geradas na Biblioteca Digital Paulo Freire possam trazer a possibilidade de uma nova reorganização dos modos de registro e produção do conhecimento, modificando, de forma permanente, a forma de lidar com a informação na sociedade do conhecimento.
         Celsijane Bárbara Pereira
                Acadêmica do Curso de Pedagogia
       Universidade Estadual Vale do Acaraú - UVA/ IDEM

Admin · 48 vistos · 0 comentários
Categorias: Primeira categoria
Dez192011

Pierre Lévy


As Tecnologias de Comunicação, mesmo as mais avançadas, não são capazes de construir por si próprias novas formas de saber e de inteligência. Isso porque, seu impacto sobre as existências individuais e coletivas depende diretamente da habilidade das pessoas que as utilizam.
A afirmação é do filósofo francês Pierre Lévy, celebrado como um dos pensadores de ponta da cibercultura. Afinal, defende o criador do conceito de inteligência coletiva, ao longo da história, os seres humanos vêm se adaptando a padrões estabelecidos pelos mais diversos tipos de equipamentos, dos telefones convencionais aos tablets, fazendo os mais diversos usos deles. É a habilidade demonstrada pelas pessoas na interação com os equipamentos que torna mais ou menos ricas a produção e a transmissão de informação mediada pela tecnologia e, consequentemente, o processo de produção do conhecimento. Leia, a seguir, a íntegra da entrevista coletiva concedida por Lévy recentemente em São Paulo e da qual a Pré-Univesp participou.


                   Maria José de Jesus Pereira
             Acadêmica do Curso de Pedagogia
Universidadade Estadual Vale do Acaraú – UVA/ IDEM



Admin · 52 vistos · 0 comentários
Categorias: Primeira categoria
Dez192011

Formação Continuada


Admin · 58 vistos · 0 comentários
Categorias: Primeira categoria
Dez162011

PIAGET: UMA IMPORTANTE CONTRIBUIÇÃO PARA A EDUCAÇÃO

 
Não é livre o indivíduo submetido à repressão da tradição ou da tradição reinante, que se submete de antemão a qualquer decreto da autoridade social e permanece incapaz de pensar por si próprio. Não é livre, também, o indivíduo cuja anarquia interior impede de pensar e que dominado por sua imaginação ou fantasia subjetiva, por seus instintos e sua afetividade oscila entre todas as tendências oscilatórias de seu eu e de seu inconsciente. É livre, no entanto, o indivíduo que sabe julgar, e cujo espírito crítico, sentido da experiência e necessidade de coerência lógica se colocam ao serviço de uma razão autônoma, comum a todos os indivíduos e que não depende de nenhuma autoridade externa.

(Jean Piaget, Conferência apresentada no 28º Congresso Suíço dos professores, em 08/07/1944, em Berna.)

 Piaget: um pouco de sua vida e de sua obra  

Nascido, em Neuchâtel, Suíça, a 9 de agosto de 1896, Jean Piaget desde muito cedo revelou suas qualidades de investigador da natureza, dedicando-se ao estudo dos moluscos da região. Seguindo um itinerário rigorosamente coerente, Piaget passou por quase todos os domínios do conhecimento, até chegar à lógica formal e à teoria da ciência.

Foi, entretanto, como epistemólogo que Piaget deixou sua maior contribuição para área da educação. Sua história mostra que jamais foi sua intenção escrever um manual por meio do qual o professor aprendesse a ensinar; a educação é que soube extrair da sua teoria, subsídios para melhor entender o desenvolvimento infantil.

Saltini (1999, p.160) relata que em 1979, teve a oportunidade de convidar Piaget a participar de um congresso a ser realizado no Brasil. A resposta foi a seguinte:
O papel do educador na perspectiva piagetiana

É fundamental refletir sobre o papel desempenhado pelo professor na perspectiva piagetiana. Nela, a atuação do educador é de relevante importância na medida em que será ele o responsável pela qualidade das interações estabelecidas na sala de aula. É por isso que as relações entre o educando e o objeto do conhecimento, entre os próprios alunos e entre estes e o professor dependem dessa mediação (do professor).

Nessa linha de raciocínio, o educador é o articulador de situações desafiadoras para aprendizagem. É também considerado, o profissional que conhece com  profundidade o conteúdo que se propõe ensinar e, por isso, deve socializá-lo com os alunos através de procedimentos cooperativos. Ao trabalhar com os pressupostos piagetianos, o educador procurará fazer das suas aulas momentos dinâmicos de aprendizagem, eliminando os rituais que caracterizam o ensino tradicional.

Outro aspecto relevante na atuação do educador piagetiano é o respeito às diferenças individuais, atitude que permite pensar que existem diferentes maneiras de aprender e de expressar um mesmo conhecimento.


                        Maria Augusta
          Acadêmica do Curso de Pedagogia
Universidade Estadual Vale do Acaraú-UVA IDEM/MA

Admin · 47 vistos · 0 comentários
Categorias: Primeira categoria

1, 2  Próxima página

O advento da internet abriu possibilidades ao dispor com rapidez uma gama variada de informações e enorme variedade de fontes de pesquisa, incrementando ainda mais essa transformação. Os professores parecem ter percebido que sua formação anterior já não responde suficientemente bem aos anseios da complexa sociedade em que estamos inseridos. A disposição para a mudança é atitude das mais louváveis e confere aos participantes da mesma o status de passageiros de uma modernidade irreversível.